Thales Castro | Página 27
Blog do Thales Castro - Thales Castro

Flávio Dino anunciou novas medidas restritivas para conter avanço da Covid-19

– Medidas do último decreto foram mantidas e outras foram anunciadas (Karlos Geromy)

 

Em coletiva, nesta sexta-feira (19), o governador Flávio Dino anunciou novas medidas de restrição e pontuou o cenário da Covid-19 no Estado. Será antecipado o feriado da Adesão do Maranhão à Independência do Brasil – 28 de julho – passando para a sexta-feira, 26 de março. Com a antecipação, a última semana do mês será um feriado prolongado. A medida é para frear o fluxo de pessoas nas ruas, reduzindo as chances de contágio pelo novo coronavírus. As restrições ficam em vigor até dia 28 de março.

 

“Com o feriado prolongado, teremos três dias de parada no Estado. Não haverá prorrogação e acreditamos que esta medida vai contribuir para conter o coronavírus”, explica o governador. Anunciou ainda, entre as novas medidas, suspensão das atividades consideradas não-essenciais, no sábado (27) e domingo (28) de março; suspensão das cirurgias eletivas na rede privada, a partir da segunda-feira (22); na Grande Ilha, construção civil das 7h às 16h; academias e supermercados com 50% da capacidade.

 

As medidas anunciadas no último decreto permanecem em vigor: suspensão do funcionamento de bares e restaurantes; delivery até 23h; comércio das 9h às 21h; suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas; missas e cultos religiosas com 30% de ocupação, com seguimento das normas sanitárias. Praias, por serem espaços abertos, não serão interditadas nesse momento.

 

“Este é o justo equilíbrio que buscamos a cada semana, com muito zelo, responsabilidade e diálogo, para prezar a saúde e o trabalho e renda das pessoas. Pedimos compreensão e gesto de fraternidade para, juntos, vencermos esse cenário de sofrimento que o Brasil enfrenta”, conclui o governador Flávio Dino.

 

Sobre o presidente Jair Bolsonaro entrar com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar os decretos dos governadores, Flávio Dino comentou: “Tenho certeza que nem o Congresso, nem o Superior Tribunal Federal irão corroborar com isso. Lamento muito que, em momento de tanto clamor nos hospitais, haja esse tipo de iniciativa. Pedimos, que, em vez de ser amigo do coronavírus, o presidente seja amigo da população e ajude a combater essa doença”, enfatizou Flávio Dino.

 

Vacina

 

O Governo do Estado assinou contrato, junto com outros estados, para comprar de mais de 4,5 milhões de doses da vacina Sputnik V, da Rússia. A vacina tem eficácia comprovada de 91,96% e uso em mais de 40 países, entre estes, Argentina, México, Egito e Índia. “Resolvemos assinar esse contrato, pois nada é mais importante para um governante sério, que proteger a vida das pessoas”, enfatiza o governador Flávio Dino. O pagamento, no valor total de R$ 254 milhões, será feito por etapas, de acordo com a disponibilidade das doses. A entrega inicia está prevista para abril.

 

Na campanha em andamento, o Maranhão já recebeu 632 mil doses de vacinas, sendo que 194 municípios já ultrapassaram os 70% de aplicação dessas doses. Paralelamente, o estado está ainda em tendência de crescimento dos casos, mas se mantém entre os quatro na estabilidade e o primeiro do país com menos mortes pela doença. “A vacina é o instrumento para superarmos essa crise e vamos superar”, pontua Flávio Dino.

 

Rede hospitalar

 

O cenário de internações aponta crescimento na rede hospitalar estadual e particular, sendo na Grande Ilha e em Imperatriz, a maior taxa de ocupação – mais de 92% nos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nas demais regiões, a rede de saúde está estabilizada, se mantendo abaixo dos 85%.

 

Para evitar colapso do sistema, o Governo do Estado já criou 799 novos leitos em 2021, destes, 301 de UTI. Foram abertos hospitais de campanha em São Luís (60 leitos em andamento) e em Imperatriz (60 leitos, já em funcionamento). “Temos procurado ampliar a rede hospitalar para atender as pessoas”, frisa o governador.

 

Mais medidas

 

Outras ações da gestão estadual incluem a entrega do Centro de Hemodiálise de Balsas, com 10 máquinas de diálise, capacidade para 60 pacientes, em três turnos, de segunda a sábado; auxílios emergenciais para artistas (R$ 600) e bares e restaurantes (R$ 1 mil); fiscalizações e ações de prevenção, que alcançaram 6.800 procedimentos da Vigilância Estadual.

Hildo Rocha defende pagamento de precatórios do Fundef para professores

Durante os debates acerca da derrubada de vetos, no âmbito do Congresso Nacional, o deputado federal Hildo Rocha se manifestou a favor do pagamento de precatórios aos professores da rede pública de ensino.

 

“Com relação ao item 5, do veto 48, que trata sobre os precatórios do Fundef, ele será derrubado porque essa matéria não traz nenhum tipo de prejuízo ao erário público federal, não contraria o interesse público e nem é inconstitucional. Portanto, é um veto que vai ser derrubado, inclusive, com apoio do próprio Presidente da República, Jair Bolsonaro, que equivocadamente fez esse veto”, declarou Hildo Rocha.

 

Precatórios pertencem aos profissionais do magistério 

 

O parlamentar destacou que os precatórios devem ser pagos diretamente aos professores e professoras. Hildo Rocha explicou que quando a lei do Fundef foi criada, em 1998, ela previa que pelo menos 60% das receitas do fundo fossem utilizados para pagamento de profissionais do magistério (professores e professoras).

 

“Mas, durante determinado período a União deixou de pagar o que deveria transferir para os Municípios e os Estados. A Justiça Federal decidiu que a União deveria repassar para os Municípios aquilo que deixou de pagar, através de precatório. Mas, por que não repassar diretamente para os professores esses 60%, que é de direito deles? A lei, quando foi criada, já dizia isso. Agora, de acordo com a nova lei do Fundeb, esse percentual é de 70%”, argumentou Hildo Rocha.

Pesquisa Fórum: Lula dobra em intenção de votos e venceria Bolsonaro se eleição fosse hoje

Se a eleição fosse hoje o ex-presidente Lula venceria Jair Bolsonaro no segundo turno e ficaria à frente já no primeiro em um cenário mais concentrado com apenas quatro candidatos, sendo os outros dois Ciro Gomes e João Doria. É o que mostra a 8ª edição da Pesquisa Fórum, realizada entre os dias 11 e 15 de março, em parceria com a Offerwise. Num eventual segundo turno Lula teria 38% e Bolsonaro 33.8%. A pesquisa foi feita por Internet com metodologia de painel online.

 

De acordo com a pesquisa estimulada (quando os nomes são apresentados aos entrevistados), 31,2% disseram que votariam no petista já no primeiro turno. Bolsonaro tem 30,7% das intenções de voto; Ciro Gomes, 7,4% e João Doria, 6,4%. Já os que não votariam em nenhum são 24,3%.

 

Num segundo cenário também estimulado, ainda no primeiro turno, mas com mais candidatos, Lula e Bolsonaro aparecem tecnicamente empatados. Bolsonaro tem 29,2%, Lula, 27,1%, Sergio Moro, 7,8%, Luciano Huck, 6,8%, Ciro Gomes, 6,1%, João Doria, 4,9%, João Amôedo, 1,6%, Guilherme Boulos, 1,5% e Flavio Dino, 0,2%. Os que não votariam em ninguém são 14,6%.

 

Só Lula vence Bolsonaro no 2º turno

 

Se o segundo turno das eleições fosse hoje, o ex-presidente Lula venceria. Numa disputa contra Bolsonaro, o petista ganharia com 38% contra 33,8% do ex-capitão. As mulheres são decisivas, entre elas 45,6% votariam em Lula e apenas 24,6% em Bolsonaro. Entre os homens, 29,4% dizem que votariam em Lula e 44,1% em Bolsonaro.

 

O petista também lidera entre os mais jovens, especialmente entre aqueles que eram crianças nos governos Lula. Entre 16 e 24 anos, 51,9% votariam no petista e 24,6% em Bolsonaro. Entre 25 e 34 anos, 51,1% votariam em Lula e 30,5% em Bolsonaro. De 35 a 44 anos, Lula tem 40% e Bolsonaro, 34,2%. Entre 45 e 59 anos, Lula fica com 25,9% e Bolsonaro, 38,5%. Já entre as pessoas acima de 60 anos, 27,4% votariam em Lula e 38,6% em Bolsonaro.

 

Nas séries históricas de segundo turno, Lula perdia para Bolsonaro em outubro e novembro de 2020, apesar de apresentar crescimento de 25,2% para 29,5 no ano passado. Agora neste mês de março ele bateu em 38%. Bolsonaro caiu de 43% em outubro para 33,8% em março, nesta 8ª edição da pesquisa.

Flávio Dino compra 4,5 milhões de doses da vacina Sputnik

O Governo do Maranhão assinou contrato de compra de 4.582.861 doses da vacina Sputnik.

 

“Estamos enviando contrato hoje para a empresa russa. Expectativa é conclusão da compra e início das entregas em abril”, disse Flávio Dino.

 

Dino reiterou o compromisso com o Plano Nacional de Imunização (PNI), nos termos da legislação vigente.

 

 

“Assim, caso o Ministério da Saúde opte por assumir o contrato, não vamos nos opor. Caso não queira, vamos manter a compra”, assinalou Flávio Dino.

Governo envia a municípios doses da CoronaVac para vacinação de idosos de 75 a 84 anos e profissionais de saúde

– Distribuição do sexto lote de doses da vacina CoronaVac (Foto: Márcio Sampaio)

 

O Governo do Maranhão finalizou na terça-feira (16) a distribuição do sexto lote de doses da vacina CoronaVac às 18 Regionais de Saúde do estado. Para agilizar o envio, sobretudo às cidades mais distantes, o transporte contou com o apoio de dois helicópteros do Centro Tático Aéreo (CTA), da Polícia Militar do Maranhão (PMMA). As vacinas do lote que chegou na última semana são para a imunização de idosos de 75 a 84 anos e trabalhadores da saúde.

 

A distribuição da primeira dose do sexto lote da CoronaVac teve início ainda na quinta-feira (11) aos municípios da Região Metropolitana. Na segunda-feira (15), uma aeronave levou as vacinas às Regionais de Imperatriz, Açailândia e Balsas e, nesta terça (16), os imunizantes foram entregues às demais Regiões de Saúde. Além das aeronaves, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), responsável pela distribuição das vacinas, conta com o auxílio de vans refrigeradas, que fazem o transporte das regionais aos municípios, caso estes não tenham condições de fazer o deslocamento.

 

“Esta entrega é referente também à segunda dose da remessa enviada ao Maranhão no final do mês de fevereiro, além da primeira dose da remessa recebida do Ministério da Saúde na última semana. Estamos aproveitando o transporte para enviar essas duas remessas, para que os municípios possam agilizar a vacinação”, explica a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Pereira.

 

Os helicópteros levam as vacinas aos municípios de Pedreiras, Presidente Dutra, Santa Inês, Bacabal, Codó, Barra do Corda, Colinas, São João dos Patos, Pinheiro, Zé Doca, Alcântara, Mirinzal, Cururupu, Turiaçu e Carutapera. Por terra, as vans refrigeradas da SES têm como destino as regionais de Itapecuru, Rosário, Chapadinha e Viana.

 

Segundo a técnica da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Maranhão (CEADI-MA), Eline Ribeiro, a logística permite maior agilidade. “Depois de embarcadas para as regionais de saúde, as caixas com doses da vacina são distribuídas para cada município. Com isso, ganhamos tanto em tempo como em serviço prestado”, destacou.

– Superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Pereira, falou da importância de agilizar a vacinação (Foto: Márcio Sampaio)

 

O tenente-coronel Alcimário de Jesus, piloto de um dos helicópteros do CTA, disse ser gratificante fazer parte deste momento histórico. “Mesmo com as outras atribuições, levar a vacina às pessoas que estão distantes dos grandes centros urbanos é muito gratificante. Assim, podemos levar esperança a quem mais necessita”, compartilhou.

 

Números

 

Neste último lote, o Maranhão recebeu do Ministério da Saúde 66.800 novas doses da CoronaVac. O envio da primeira dose dessa remessa recebida na última quarta-feira (10) esteve condicionado ao Decreto nº 36.531, de 4 de março, que estipulava a cobertura vacinal de 60% por parte dos municípios para recebimento de novas doses. Deste modo, as 217 cidades maranhenses receberão as vacinas.

 

Conforme o novo Decreto nº 36.531, o envio das próximas doses que chegarem ao estado está condicionado à cobertura vacinal de 70% da aplicação das doses já distribuídas. Com a última remessa, o estado soma 514.840 doses recebidas, sendo 98 mil da AstraZeneca e 416.840 da CoronaVac.

João Doria liga para Gleisi Hoffmann para tratar de ameaças a Lula

Governador de São Paulo ordenou abertura imediata de investigação contra homem que incitou violência contra o petista

 

 

Carta Capital – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que telefonou para a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, para tratar sobre ameaças contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação do Governo de São Paulo disse que Doria recebeu carta de denúncia sobre “ameaça contra a vida” de Lula. O tucano informou que determinou imediata investigação policial junto ao autor de um vídeo que atenta contra a segurança e a integridade física do petista.

 

“Doria entende que não será à base de ameaças, agressões ou tiros, que o Brasil encontrará o caminho da paz, equilíbrio e respeito pela democracia e pelo contraditório”, diz nota. “A condenação da violência política é uma regra imutável da democracia.”

 

Deputados do PT haviam acionado o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mário Sarrubbo, para investigar um homem que gravou um vídeo em que ameaça dar tiros em Lula. A gravação foi divulgada na internet após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, decidir anular as condenações do ex-presidente na Lava Jato.

 

“Lula, seu filho da puta, quero dar um recado para você. Hoje é sábado, dia 13 de março, presta atenção no recado que eu vou dar para você, seu vagabundo: se você não devolver os 84 bilhões de reais que você roubou do fundo de pensão dos trabalhadores, você vai ter problema, hein, cara. Você vai ter problema”, disse.

 

O homem foi identificado como um empresário do município de Artur Nogueira, no interior de São Paulo.

Aprovado PL que dispõe sobre funcionamento e gestão de mercados públicos estaduais

– Othelino Neto presidiu a sessão remota realizada na manhã desta terça-feira

O Plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, na sessão ordinária remota desta terça-feira (16), o Projeto de Lei 372/2020, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre o funcionamento e a gestão dos mercados públicos estaduais e consolida as normas pertinentes ao assunto. A matéria segue para sanção governamental.

 

O projeto destina-se a disciplinar as atividades exercidas no âmbito dos mercados públicos e em áreas e espaços de domínio do poder público estadual, com o objetivo de implementar mecanismos para o planejamento, desenvolvimento e fiscalização desses locais, sob a gestão da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), em observância à competência funcional fixada no art. 16 da Lei Estadual 10.213, de 9 de março de 2015.

 

A matéria organiza o funcionamento dos mercados públicos, destinados à venda direta ao público consumidor de produtos advindos da agricultura familiar, que detenham caráter alimentar, artesanal e/ou industrializado, além das obrigações e responsabilidades dos ocupantes das bancas, boxes e lojas.

 

Na Mensagem encaminhada ao Legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) justifica a importância do projeto de lei como um instrumento fundamental para o desenvolvimento de políticas urbanas eficazes ao planejamento do território, voltadas a evitar a precarização dos espaços.

Marcelo Queiroga aceita convite para assumir o ministério da Saúde

Médico cardiologista deve substituir Eduardo Pazuello, após a negativa à nomeação de Ludhmila Hajjar.

 

Correio Braziliense – O médico cardiologista Marcelo Queiroga aceitou o convite para assumir o ministério da Saúde na noite desta segunda-feira (15). Ele vai substituir o general de divisão Eduardo Pazuello, que teve a saída definida no último fim de semana, neste que é o pior momento da pandemia no país, com quase 280 mil mortes.

 

Queiroga, que tem perfil técnico e é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) se encontrou hoje com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A reunião durou cerca de três horas. O médico passou a ser o mais cotado para assumir a vaga de Pazuello após a também cardiologista Ludhmila Hajjar recusar o convite para assumir a pasta alegando discordâncias com o Planalto, especialmente no que diz respeito ao lockdown e tratamento precoce.

 

Queiroga, por sua vez, também já teceu críticas ao uso de medicamentos sem eficácia comprovada, como a cloroquina – defendida pelo governo –, e é a favor do isolamento social como medida para evitar a propagação do novo coronavírus. Além disso, Queiroga integrou a equipe de transição do governo de Michel Temer (MDB) para o de Jair Bolsonaro em 2018.

 

Nascido em João Pessoa, Marcelo Queiroga é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba. Concluiu a residência em cardiologia no Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro. Tem especialização em cardiologia, com área de atuação em hemodinâmica e cardiologia intervencionista.

 

Além de Queiroga, o médico cardiologista José Antonio Franchini Ramires e o deputado federal Dr. Luizinho (PP-RJ) também estavam na lista de cotados para o cargo de ministro da Saúde. Este será o quarto ministro da Saúde no governo Bolsonaro desde o início da pandemia. Antes dele, ocuparam o cargo Nelson Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello.

Vereadores de São Luís fecham acordo e destinam emendas para compra de vacinas contra o coronavírus

Durante sessão extraordinária remota, convocada pelo presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT), os vereadores de São Luís fecharam um acordo, nesta segunda-feira (15), para destinar parte de suas emendas individuais para a aquisição de vacinas contra a Covid-19.

 

A videoconferência contou com a participação do secretário municipal de Saúde, Joel Nunes Júnior e de vários vereadores que se manifestaram ao longo da reunião.

 

Eles assumiram o compromisso de remanejar parte de suas emendas ao Orçamento de 2021, para que a Câmara Municipal possa, ainda nesta semana, apresentar ao prefeito Eduardo Braide (Podemos) o valor global da emenda coletiva, aprovada no plenário da Casa para garantir a compra direta, pela Prefeitura, de vacinas contra o coronavírus.

 

“Esta sessão extraordinária é um marco na história desta Casa, diante do momento adverso que estamos vivendo, em face da pandemia do coronavírus. Nós decidimos em conjunto que cada vereador vai destinar emenda individual para a aquisição de vacinas pela Prefeitura de São Luís. Essa é uma grande contribuição que estamos dando, com a compreensão de que, a saúde, passa a ser a política pública mais importante para todos nós desta Casa”, afirmou o vereador Osmar Filho.

 

Ao longo da reunião, iniciada pouco depois das 10 horas e que se estendeu até às 14h25, os vereadores também discutiram com o secretário Joel Nunes Júnior sobre outras ações para o enfrentamento da pandemia da Covid-19.

 

Logo na abertura da sessão extraordinária, Osmar Filho destacou que, na semana passada, a Câmara, por voto unânime do plenário, aprovou o projeto de lei que autoriza a Prefeitura de São Luís a comprar vacinas diretamente dos fabricantes.

 

O presidente do Legislativo Municipal foi o idealizador da emenda coletiva que deverá garantir os recursos para a compra de vacinas, o que representa um avanço formidável na luta contra a proliferação da doença na capital maranhense.

 

Além de Osmar Filho, também se manifestaram, ao longo da reunião, os vereadores: Dr. Gutemberg (PSC), Chico Carvalho (PSL), Astro de Ogum (PCdoB), Marlon Botão (PSB), Fátima Araújo (PCdoB), Ribeiro Neto (PMN), Francisco Chaguinhas (Podemos), Rosana da Saúde (Republicanos), Concita Pinto (PCdoB), Raimundo Penha (PDT), Umbelino Júnior (PRTB), Daniel Oliveira (PL), Álvaro Pires (PMN), Antônio Garcês (PTC), Octávio Soeiro (Podemos), Silvana Noely (PTB), Nato Júnior (PDT) e Jhonatan Soares, do Coletivo Nós (PT).

 

Em suas falas, os vereadores fizeram questão de parabenizar o presidente Osmar Filho, pela iniciativa de sugerir a destinação de emendas para a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), objetivando a compra de vacinas contra a Covid-19.

 

Na legislatura passada e logo no início da pandemia, os vereadores destinaram duas emendas coletivas, cada uma no valor de R$ 3,1 milhão, para os setores da Saúde e Assistência Social.

 

Durante a videoconferência, o secretário Joel Nunes, fez uma explanação sobre o Plano Municipal de Vacinação. Questionado pelos vereadores, o secretário forneceu também informações pormenorizadas sobre o funcionamento do Centro Municipal de Vacinação.

 

O titular da Semus frisou que, no sábado (13), o Centro de Saúde da Liberdade tornou-se a primeira unidade básica a ofertar a vacina contra o novo coronavírus. A vacinação, na unidade, foi para idosos com idade acima de 75 anos, assistidos e contatados, previamente, pela equipe multiprofissional que atende a área e que compõe a Estratégia Saúde da Família (ESF), utilizada pela Semus para alcançar todos os idosos para os quais a vacina está disponível, nesta fase da campanha de imunização.

 

Em sua fala, Joel Nunes ressaltou a importância das equipes que trabalham com a ESF. “Este programa é um mecanismo eficiente e que faz toda a diferença na vida dos idosos e suas famílias. Dessa forma, alcançamos muitos mais idosos e conseguimos oferecer a imunização de forma facilitada, levando a vacina para mais perto de quem precisa e pode recebê-la neste momento, incluindo aqueles que não têm acesso à internet para se cadastrar na plataforma disponibilizada pela Prefeitura de São Luís”, frisou o secretário de Saúde.

 

Segundo ele, o trabalho das equipes da Estratégia Saúde da Família seguirá em busca de idosos que não conseguiram se cadastrar na Plataforma #VacinaSãoLuís. O serviço foi aberto no sábado, para o cadastro de idosos a partir de 70 anos.

 

O vereador Dr. Gutemberg, que conduziu a parte final da reunião remota, agradeceu a participação de todos vereadores e, especialmente, do secretário municipal de Saúde, Joel Nunes Júnior.

 

Segundo Dr. Gutemberg, agora a Câmara irá definir, com base nas emendas individuais de cada vereador, o valor global da emenda coletiva que será apresentada pela Câmara ao Orçamento da Prefeitura de São Luís.

Presidente do PCdoB, Márcio Jerry, saúda retorno do PSDB à base governista

O presidente estadual do PCdoB, deputado federal licenciado e secretário de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry comemorou o regresso do PSDB à base de sustentação do governo Flávio Dino.

 

“Em nome do PCdoB MA saúdo a volta do PSDB à coalizão partidária e social liderada pelo governador Flávio Dino. Partido volta a ser presidido pelo vice-governador Carlos Brandão a quem cumprimentamos”, postou Jerry em sua página no Twitter.

 

Legenda que deu o vice-governador na chapa de Dino em 2014 e que depois de passar para o comando do senador Roberto Rocha passou a fazer oposição ao governo, o PSDB voltou a ser presidido por Brandão.

 

Rocha perdeu o controle da legenda dos tucanos por conta guinada radical em direção ao bolsonarismo e deve mudar sua filiação para o mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro, que atualmente procura legenda para se abrigar.

 

Diante da falta de sintonia de Rocha com a direção e posicionamento dos tucanos, surgiram várias especulações sobre a quem seria entregue a legenda no Maranhão: Eliziane Gama, Gil Cutrim e Pedro Fernandes, mas o partido acabou voltando às mãos do seu antigo presidente.

 

Pesou a favor de Brandão certamente o fato de que estará no comando do estado a partir de abril de 2022 quando Flávio Dino vai se desincompatibilizar para disputar o Senado e Brandão provavelmente será candidato a reeleição. Blog do Jorge Vieira