Blog do Thales Castro - Thales Castro

Fábio Braga destaca agronegócio como atividade de alta rentabilidade

– Fábio Braga fala sobre importância do agronegócio para a economia maranhense

O deputado Fábio Braga (Solidariedade) destacou, na sessão plenária desta quinta-feira (30), que o agronegócio é uma atividade de alta rentabilidade no Maranhão. Ele enfatizou que esse é um dos setores responsáveis pela pujança da economia e que ajudou no enfrentamento da crise econômica decorrente da pandemia de Covid-19.

 

“Estamos retornando à normalidade, com leilões e feiras, o que é muito importante. Na última segunda-feira, participamos de um workshop em Balsas. O evento contou com  a participação de representantes da  Fundação de Apoio à Pesquisa do Corredor de Exportação Norte, entidade criada por empresários e produtores rurais para atender às necessidades das pesquisas agrícolas, que promovem o desenvolvimento sustentável no Maranhão, Tocantins e Piauí”, disse Fábio Braga.

 

Braga acrescentou que o workshop discutiu a agricultura familiar com entidades ligadas ao governo estadual e ao governo federal. “Foi uma exposição para difundir e alardear as tecnologias e novas formas de plantio e criação. Tudo isso para que o homem do campo disponha de tecnologia ambientada na sua região, adotando técnicas vitoriosas. Destaco a participação de Gisela Introvini, de Balsas, diretora da FAPCEN, mostrando que as técnicas usadas de maneira correta e no tempo certo têm sido vitoriosas”, assinalou.

 

Feiras 

 

O deputado acrescentou que, nos últimos dias, várias feiras foram realizadas no estado, a exemplo das que aconteceram nos municípios de Igarapé Grande, na Fazenda Igarapé, e em Bela Vista, em uma fazenda do Grupo Maratá.

 

“Onde quer que se realize essas feiras, o entrosamento e o intercâmbio de tecnologia e informação são muito importantes para o homem do campo. O Maranhão tem um potencial grande na área do turismo, do agronegócio e da agricultura familiar. É um desperdício não se ter políticas públicas o ano inteiro, o que prejudica as camadas mais carentes da população, que vivem nos interiores e que tiram o sustento de sua propriedade, contribuindo, também, para o crescimento de muitos negócios”, afirmou.

Categoria: Notícias