Prefeita de Zé Doca apresenta queixa-crime no STF contra Aluisio Mendes, rebatendo acusações sobre caso de reintegração de posse


Frustrando as tentativas do deputado Aluisio Mendes de lacrar nas redes sociais, a prefeita de Zé Doca, Josinha Cunha, ingressou no Supremo Tribunal Federal com queixa-crime contra o parlamentar rebatendo mentira publicada por ele no Instagram no ultimo dia 19 de setembro.

Na queixa-crime, a gestora municipal pede a condenação do parlamentar pelas práticas dos crimes de calúnia e difamação, já que Aluísio Mendes afirmou que a gestora estaria chefiando uma “quadrilha” dentro da prefeitura de Zé Doca, acusando-a de praticar uma suposta arbitrariedade apesar de existir decisão judicial favorável à prefeitura municipal.

RELEMBRE O CASO

A 1ª Vara da Comarca de Zé Doca, a pedido da Procuradoria Municipal de Zé Doca, expediu mandado de reintegração de posse para garantir que o município recuperasse parte do aterro sanitário municipal invadida por um popular de nome Manoel dos Santos. A decisão destaca que Manoel dos Santos, então invasor, cometeu um “injusto esbulho parcial de uma área pública municipal, na qual está situado o aterro sanitário do município”, razão pela qual o juiz determinou a “imediata reintegração da posse”.

Mesmo conhecendo o teor da decisão judicial, o deputado Aluísio Mendes, por interesse políticos mesquinhos, preferiu criar uma fake News e atacar injustificadamente a prefeita e seu irmão.
Em um dos trechos da ação impetrada no STF a gestora municipal destaca que “não é aceitável que o Querelado [Aluiso Mendes] profira acusações sem qualquer checagem dos fatos, pois é seu dever se certificar da veracidade das informações antes de divulgá-las”.

Além do mais, acrescentou que o STF têm entendimento consolidado no sentido de que “a garantia constitucional da imunidade parlamentar não pode ser utilizada como salvaguarda para a disseminação de discursos que contenham notícias falsas com nítido potencial de enganar os cidadãos”.

Se condenado pelos dois crimes, o deputado Aluísio Mendes poderá receber pena de até 03 anos de detenção, além do pagamento de multa. Outras sanções deverão ser impostas ao deputado, eis que a prefeita Josinha também ajuizou ação por danos morais na comarca de Zé Doca, a exemplo do que aconteceu noutra ação movida contra Aluisio Mendes, por outros fatos, quando o mesmo foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão a pagar R$ 10.000,00 (dez mil reais) de indenização por danos morais ao deputado Josimar Maranhaozinho no bojo do processo nº 0812593-74.2020.8.10.0001. A situação não está ficando nada fácil para o deputado fake news.

2 Comentários

  1. Será que a josinha cunha esqueceu que existe Deus, ele está vendo tudo que ela está fazendo, chamando meu pai de invasor, ela mesma é sabedora que as bem feitorias do terreno foram compradas, inclusive ele mesma falou que quem deveria devolver o dinheiro do meu pai foi quem vendeu pra ele.
    Fico revoltada porque a constituição Federal não vale para os mais pobres.
    Olha aqui nesta terra é só uma passagem e Deus está vendo este ato desumano que ela está praticando com minha família.
    Dinheiro não compra o reino de Deus!
    Dinheiro não compra felicidade!
    Dinheiro não compra saúde!
    Deus não dorme, ele não aceita impunidade.

  2. Muito bem ainda e pouco não pode fica em punho tem que paga pelos atos de defamação a prefeita josinha e o famoso oportunista pega um embalo de uma situação cem olha e verecidade do caso e com isso ele vai tomar jeito mente o pau josinha aqui em Zé doca não tem vaga pra este tipo de candidato além de ser um político só aparece em 4 e 4 ano e o famoso copa do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Publicidade